Content on this page requires a newer version of Adobe Flash Player.

Get Adobe Flash player

leia mais
clique aqui e visite nossa Fan Page
Maira Borges
leia mais

Economia > Convênio fomenta revitalização da Transpantaneira para que local seja um zoológico a céu aberto

 Os proprietários de terra e empresários do ramo turístico da região da rodovia Transpantaneira (MT-060) assinaram um convênio com o Governo do Estado no valor de R$ 2,4 milhões, para a realização de obras e manutenção na estrada, com o intuito de fazer com que os animais que antigamente freqüentavam as laterais retornem ao local.

De acordo com André Thuronyi, vice-presidente da Associação de Defesa do Pantanal (Adepan), além da manutenção da estrada e das pontes e limpeza das laterais, também serão construídos espaços para a contemplação de turistas, tudo feito sem prejudicar o meio ambiente, fomentando que a área torne-se, novamente, um verdadeiro jardim zoológico à céu aberto.



“O Governo tem uma alocação de verbas para a Transpantaneira, então nós vimos que não era muito dinheiro, era pouco, e a gente sempre pedia que olhassem para a região. Nós da Adepan chegamos à conclusão de que se nós administrássemos estes recursos talvez a gente fizesse mais coisas, porque nós todos estamos emprestando o nosso tempo, e como moramos na estrada e sempre vai e volta, a gente fiscaliza melhor os trabalhos contratados”, disse Thuronyi.

Foi feito um plano de trabalho, onde em comum acordo com o Governo, foram estabelecidas metas para manutenção da rodovia, manutenção das pontes, limpeza das laterais, construção de belvederes (pequenos mirantes) para a contemplação turística e também a reforma do posto de fiscalização da Secretaria de Estado de Meio Ambiente (Sema), que tem como uma das funções manter o controle de quem visita o local e com qual intenção.

“Este posto é prerrogativa da Sema, mas estava sem condições de operar, estava faltando água, telhado afundando, uma porção de coisas. Então nós temos a expectativa de até o final deste mês finalmente reabrirmos o posto. Este posto tem várias funções, mas a principal delas é disciplinar o uso daquela unidade de conservação, transpantaneira. Quando você entrar lá você vai responder para onde vai, qual o objetivo, etc, o que também já servirá para a Secretaria de Turismo estabelecer uma estatística do uso daquela unidade de conservação. A Sinfra (Secretaria de Estado de Infraestrutura), a Sema (Secretaria de Estado de Meio Ambiente)  e a Secretaria de Turismo têm interesse nesta unidade de conservação por ela ser um dos principais atrativos do Estado”, afirmou o vice-presidente da Adepan.

Aquela região, após a construção da estrada, foi freqüentada durante muitos anos por animais locais, que podiam ser observados por quem passava.

“A estrada foi construída em 1976. Mais ou menos nos anos de 1977 e 1978 eu iniciei os meus primeiros grupos com turistas, nós acampávamos, eram franceses, e eles também têm mais um espírito de aventura, e a gente acampava naquela região que hoje é conhecida como porto Jofre. A estrada foi construída com um material que foi retirado das laterais e despejado no centro, então foi feita uma elevação e consequentemente uns escavamentos. Estes escavamentos, quando juntava água, foram progressivamente criando o que a gente chama de um nicho ecológico. Começaram a aparecer peixinhos, aí vieram os caramujos, aí consequentemente começou a aparecer jacarés, aí vieram os mamíferos para beber água, e durante mais de 20 anos aquilo era um cenário, quase que um jardim zoológico aberto, onde bastava andar pela estrada e você via bastante coisa”, contou Thuronyi.

No entanto, por falta de manutenção, o espaço onde juntava água acabou deixando de existir e os animais pararam de aparecer. Uma das motivações para as obras é justamente fazer com que isto seja revertido.

“Aconteceu que nestas cavidades foram acumulando plantas, que foram se assoreando, então se perdeu a profundidade e com isso nós não temos mais esta retenção de água. A outra coisa que aconteceu é que as margens foram sujando, nasceu muito pombeiro, um arbusto que vai se entrelaçando um no outro e forma uma espécie de barreira praticamente instransponível. Então a soma destas duas coisas fez com que a beleza da Transpantaneira deixasse de existir. Então este convênio contempla também a limpeza das laterais para a gente voltar a ter uma vista mais ampla, e com isso nós temos a certeza que vamos ganhar muita coisa, como menor risco de atropelamento dos animais, como os veículos trafegando com menos pressa porque tem o que ver, e com isso a poeira que estava ficando completamente presa dentro deste corredor de plantas, dificultando a visibilidade, também vai diminuir”.

As obras já foram iniciadas e até o momento foi feita manutenção da rodagem da estrada, nas cabeceiras das pontes, implantação de camadas de cascalho na pista, para possibilitar o tráfego quando a pista estiver molhada. A limpeza das laterais também já foi iniciada, indo do trecho do Rio Pixaim até Poconé.

De acordo com André, as obras estão dentro do cronograma e obedecem o plano de trabalho da Sema. Os membros da Adepan também estão contribuindo disponibilizando alimentação e hospedagem para os trabalhadores, além da doação do tempo dos diretores.

“Então entre tudo nós estamos felizes, dentro do cronograma, há 1/4 do projeto, e a nível de serviço nós estamos indo muito bem, estamos satisfeitos com esta parceria. Iremos colocar a Transpantaneira onde ela merece”, disse André.

publicado em: 09/11/2017, na Categoria Economia , por: Olhar Conceito
    16 de Dec de 2017
    Aguarde carregando...

    Av. França, 45 - Santa Rosa - Esquina com Av. Canadá
    78040-170 - Cuiabá - MT - Brasil
    Tel.: (65) 3626-4341 - Fax: (65) 3626-1640